quinta-feira, 7 de agosto de 2008

DUBLÊ DE PAI




















Esse post vai dar treta na certa, mas o que seria da minha vida sem uma treta básica, um raio da morte sempre disposto a destruir meu mundinho, um monstro japonês gigante que mostra o ziper da fantasia pra acabar com a maquete da moalândia!?
A última que rolou, foi que me tornei dublê de pai!!! já sou pai de verdade da Carol (linda!) que tem ciume até da minha sombra, cheia de vontades cismou que queria comer croquete de milho (e isso existe?) se não existe passou a existir, ela alega que já comeu lá no rancho da pamonha em companhia da sua mãe, pra não ter de dirigir até lá (odeio dirigir!) resolvi fazer em casa mesmo, é claro que a cozinha virou a bósnia de novo! Traduzindo, farinha por todos os lados, ovos, uma montanha chamada bagunça, mas não é que os croquetes imaginários da Carol ficaram bons!? Agora quando for contar algum desastre pra ela, tipo: a queda da bolsa de Tóquio, Marta Suplicy eleita, um irmãozinho!!!! (filha que cara é essa!?) faço croquetes de milho... pela minha filha faço qualquer coisa... E pelo meu sobrinho Vinicius também, como o seu pai dá aulas no melhor colégio de Guarulhos e ele estuda lá, não poderia haver interação entre os dois no evento do dia dos pais, resultado fui convidado a ser o tal dublê.
No caminho meu sobrinho confessou que tem 3 pais... pensei uebá sou um deles! mas será que estou em terceiro lugar? Ai ele completou o primeiro é Deus que é o pai de todos! o segundo (acreditam que realmente tive esperanças de ser eu!? deve ser doença sei lá!) é meu pai de verdade... tá bom vai aceitei na boa!
Assistimos ao show, mas nos momentos mais "calmos" o moleque não parava e vira de cá, e vira de lá e eu babando atrás dele, e os outros pais tipo me olhando pensando "não te vi lá do outro lado?" Ah eu não expliquei !? dizem que meu irmão é muito parecido comigo (sortudão!) assim sendo então o plano do dublê não era tão sem propósito assim!
No final das contas foi uma experiência e tanto, adoro fazer umas coisas incomuns para minha família, e gostaria de saber o que você leitor (+de 2 com certeza!) já fez de doideira por sua família? deixe no comentário.

Um comentário:

Veronica disse...

Olha Moa.... a doidera que eu fiz, ou melhor, minha mãe me obrigou a fazer, foi doar 50% do meu quarto para o irmão dela (meu tio), e no fim ainda saiu falando da gente... Pô meu, sem poder dormir só de calcinha por mais de um ano, e ainda aguentar desaforo de família.... a pqp né.... rsrsrs